Muitas famílias, ao conviverem por mais tempo em casa, começam a reparar em coisas que a rotina de antes escondia como: espaço para as crianças brincarem, necessidade de um escritório, área para o cachorro ficar mais calmo e um ambiente para o casal relaxar são alguns deles. Muitos acabaram aproveitando o tempo de isolamento para avaliar a possibilidade de fazer um upgrade.

Você pode aproveitar este tempo para pesquisar os imóveis nos sites das imobiliárias e construtoras, se informar por meio de vídeos, e-books e textos. Porém visitar imóveis é delicado nesse momento de pandemia do coronavírus. Vale ressaltar também que as melhores oportunidades para comprar imóveis costumam se apresentar em meio as crises.

Para negociar um imóvel na pandemia do coronavírus, tanto o cliente quanto o corretor de imóveis precisam redobrar os cuidados.
Veremos a seguir como evitar o contágio e manter as negociações em andamento, incluindo o caso de atendimentos urgentes.

CONVERSA VIRTUAL

Parecia algo inalcançável mas acredite, já é possível fazer todo o processo de compra de um imóvel digitalmente. A começar pela conversa com o corretor que poder ser feita por e-mail, whatsapp, telefone, chat, teleconferência, etc. Sem falar que já é possível também fazer visitas virtuais e até enviar propostas e assinatura de contratos.

A orientação é que se evite o contato físico, o que não pode é ficar com dúvida sobre seu novo lar. Sendo assim, selecione os imóveis de seu interesse, tire todas as dúvidas, inclusive verifique a sua capacidade de financiamento. Se for possível, marque uma visita, mas não esqueça de usar máscaras, álcool e as demais medidas necessárias.

Urgência na mudança

Não seja enganado pela urgência. As vezes os motivos para mudança tornam a espera pelo término do isolamento social inviável. Portanto não esqueça de seguir as recomendações do ministério da Saúde.

  • Não agende a visita se estiver com algum sintoma, como febre;
  • Prefira visitas individuais, só leve quem for realmente necessário para tomar a decisão;
  • Higienize as mãos com álcool em gel 70% antes e depois da visita, principalmente se tocar em objetos como maçanetas e janelas;
  • Evite tocar olhos, nariz e boca na hora na visita;
  • Corretor e cliente utilizem máscaras e fiquem em uma distância mínima de cerca de 2 metros, evitando qualquer tipo de contato físico.
  • Mantenham os ambientes bem ventilados;

Mudança de imóvel na quarentena

Não houve nenhuma recomendação dos órgãos sanitários definindo a proibição de mudanças, inclusive por questões econômicas é algo essencial. Porém vale lembrar algumas medidas importantes. Apenas, entre em contato com a administração ou o síndico de novo prédio para ver quais são as normas do codomínio para a mudança.

Ajuda da tecnologia

O atendimento online já foi citado anteriormente, mas outras facilidades tecnológicas auxiliam no processo virtual de compra, venda e aluguel de imóveis e minimizam os impactos de se negociar na pandemia do coronavírus.

Conheça algumas iniciativas que são destaques no mercado:

  • Assinatura digital, sem o contato físico entre as partes do contrato;
  • Visita aos bairros da cidade por imagens aéreas e explicações dos atrativos de cada região;
  • Filtro dos imóveis disponíveis na cidade por um mapa;
  • Proposta online para mostrar interesse no imóvel, novamente sem contato físico.

Negociação

Por fim, o último cuidado é em relação às previsões. Não é possível prever datas ou cenários no setor de imóveis pós quarentena. Por isso, tudo o que se fala são previsões de “especialistas”. O fato é que o cenário está muito favorável para comprar imóvel. Os juros estão muito baixos e convidativos. Por outro lado, temos a queda histórica na taxa Selic que determina os juros das aplicações financeiras, fazendo com que investidores de renda fixa migrem para o mercado imobiliário. Se isso acontecer, os preços podem aumentar.

Gostou das dicas? Então indica o blog para um amigo e se precisar de mais informações, você já sabe aonde buscar.


Leave a Reply

Your email address will not be published.